Guerra

Oriente Médio

Cem dias de guerra em Gaza: Conflito já matou um em cada 100 habitantes

Quando passam cem dias sobre o início do conflito entre Israel e o Hamas, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu diz na televisão: "Ninguém nos vai parar".


Os ataques israelenses já mataram um em cada cem habitantes da Faixa de Gaza, numa altura em que o conflito, o mais longo entre israelitas e palestinos desde a guerra Árabe-Israelense de 1948, chega à marca dos cem dias, atingida neste domingo (14-01). O balanço mortal dos combates é agora de mais de 24 mil pessoas.

Neste sábado (13), um ataque aéreo israelense foi registado no bairro de Daraj, na cidade de Gaza, matando pelo menos 20 pessoas, incluindo crianças, de acordo com fontes palestinas (não confirmado oficialmente).

Continua depois da Publicidade

As forças de Israel publicaram pela primeira vez um vídeo que mostra a unidade “Refaim”, ou “Fantasmas” em ação; um dos principais objetivos da unidade é encontrar, descobrir e destruir alvos “escondidos”, como os líderes do Hamas.

“Cem dias” da guerra em Gaza são “nódoa na nossa humanidade comum” – Foto: Abir Sultan/EPA

“Ninguém nos vai parar”

Os dirigentes israelitas prometem continuar a operação, que tem ainda dois objetivos principais: libertar todos os reféns ainda detidos em Gaza e eliminar o Hamas. O primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu disse numa comunicação televisiva, no sábado à noite: “Ninguém nos vai parar – nem Haia, nem o Eixo do Mal”.

Os comentários de Netanyahu seguem-se às audiências do Tribunal Internacional de Justiça sobre as acusações da África do Sul de genocídio israelense contra os palestinos, uma alegação que Israel rejeita como caluniosa e hipócrita.