AnúncioAnúncio

Brasil

Amazônia

Pesquisas desenvolvidas pelo CBA são destaque no primeiro dia da FESPIM 2023

As pesquisas estão sendo apresentadas no stand do CBA, com destaque para o 'couro vegano' produzido a partir da celulose bacteriana e o bioplástico feito com resíduos de amido da mandioca, têm despertado a curiosidade do público.


As pesquisas realizadas pelo novo Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA) foram destaque no primeiro dia da segunda edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus – FESPIM 2023, que começou nesta terça-feira, 7 e segue até o dia 9 de novembro em Brasília.

O evento tem como objetivo mostrar a importância do modelo Zona Franca de Manaus, não apenas para a Amazônia, mas para todo o mundo, além de reforçar o alinhamento e comprometimento das empresas instaladas no complexo em preservar e conservar o bioma amazônico.

Continua depois da Publicidade

Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM) – Foto: divulgação

Entre as pesquisas que estão sendo apresentadas no stand do CBA está a relacionada ao uso do curauá para a substituição parcial da fibra de vidro que pode ser utilizada na produção de carenagem de aparelhos celulares, na indústria automotiva e também na produção têxtil.

O couro vegano que é produzido a partir da celulose bacteriana e o bioplástico feito com resíduos de amido da mandioca com capacidade de proporcionar melhores condições de armazenamento dos alimentos também são estudos realizados pelo Centro e que têm despertado a curiosidade do público.

Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM) – Foto: divulgação

“Estou impressionada com tudo isso que vocês estão mostrando, pois são produtos feitos daquilo que a gente tem na floresta. Mais pessoas precisam saber disso. Minha família já foi a Manaus e eles sempre falam da paisagem e dos recursos naturais que tem lá, mas nunca tinham dito que era possível produzir essas coisas que eu estou vendo aqui”, disse a estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, Juciane Ribeiro.

Além de estudantes, o primeiro dia da FESPIM 2023 contou com a presença de políticos, representantes dos Institutos de Ciência, Tecnologia e Inovação, gestores públicos, pesquisadores e colaboradores de empresas incentivadas pela Zona Franca.

Elias Moraes de Araújo, diretor-geral do CBA – Foto: divulgação

Para o diretor-geral do CBA, Elias Araújo, a divulgação das pesquisas desenvolvidas pelo CBA durante a realização da FESPIM 2023 é uma oportunidade de mostrar para os diversos públicos o trabalho e o potencial do Centro para alavancar a área de bionegócios na Amazônia. “O mundo precisa conhecer as potencialidades econômicas da nossa floresta e é isso que nós do CBA estamos promovendo aqui na FESPIM. Queremos e temos todas as condições de incentivar a geração de novos negócios a partir da biodiversidade amazônica, primando pela sustentabilidade”, destacou Elias.

A FESPIM 2023 é uma iniciativa da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e do Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam). A programação segue com a realização de painéis e palestras no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Por dentro das discussões e debates

Tema: Zona Franca de Manaus: um modelo classe mundial de proteção da Amazônia
Dia 8/11 – 14h30 às 15h45

Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (fesPIM) – Foto: reprodução

Etiene Kechichian, Especialista Sênior em Desenvolvimento do Setor Privado e economista no Banco Mundial. O estadunidense atua como líder das Indústrias Climáticas Eficientes no banco e é coautor de um manual sobre o desenvolvimento de zonas de baixo carbono.

José Alberto da Costa Machado, Doutor em Desenvolvimento Socioambiental e Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação. O especialista já foi coordenador de Pesquisas em Sociedade, Ambiente e Saúde do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e é ex-coordenador-geral de Estudos Econômicos e Empresariais da Suframa.

Valdeni Rodrigues, empresário e CEO da TecToy desde 2019, é especialista em Gestão Comercial e Empresarial no Setor de Tecnologia, com passagens em empresas como Ascential, Cognos Analytics, Informática, IBM e Compuware. Sua liderança é fundamental na revitalização da renomada TecToy, impulsionando o desenvolvimento de novas unidades de negócio e a modernização da estrutura fabril, fortalecendo sua posição como referência no mercado de eletroeletrônicos do Brasil e da América Latina.

Marcos Antonio Bento Sousa, atual diretor-executivo da Honda South America e presidente da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

Tema: Amazônia e a Bioeconomia
Dia 8/11 – 16h às 17h

Alfredo Kingo Oyama Homma, engenheiro agrônomo e Doutor em Economia Rural pela Universidade Federal de Viçosa. Premiado profissional com honrarias, incluindo o Prêmio Jabuti (1999) e Prêmio Samuel Benchimol (2004, 2010), é pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental (Belém) e Professor Visitante da Universidade do Estado do Pará (UEPA).

Ricardo Luiz Ludke, engenheiro florestal pela Universidade Federal de Viçosa, com Mestrado em Ciência Florestal. O profissional atua há 25 anos em Manejo Florestal Empresarial e Comunitário e ajuda com a implantação, condução e auditoria de processos de Certificação Florestal (FSC).

Elias Moraes de Araújo é diretor-presidente da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (Fuea) e diretor geral do Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA). Atuou por 35 anos em várias empresas do PIM, nos cargos de gestão, como Multibrás, Brastemp, Samsung, Gradiente, Savcor e Mitsubishi Electric. Foi responsável pela implantação e pelo projeto de qualificação da Fuea.

Tema: Zona Franca 2073, quais são as estratégias?
Dia 9/11, 14h15 às 15h30

Fazendo referência à Emenda Constitucional 83, que prorroga os benefícios tributários da Zona Franca de Manaus por 50 anos, ou seja, até 2073, o painel em questão discutirá os planos para a manutenção do Polo Industrial de Manaus (PIM). Para compor o debate, José Jorge do Nascimento Júnior, administrador graduado e com especialização em Comércio Exterior pela Universidade Federal do Amazonas, trará sua experiência no mercado de eletroeletrônicos.

Já Farid Mendonça Júnior, advogado, economista, administrador, assessor parlamentar no Senado Federal e é ex-secretário de Relações Internacionais do Estado do Amazonas, conversa com os colegas de mesa sobre a internacionalização da Amazônia.

Participam também da discussão, Saleh Hamdeh, diretor-executivo da HAMDEH EMPRESARIAL e à frente das relações governamentais do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam); e Thomaz Nogueira, Consultor Empresarial, ex-superintendente da Suframa e ex-secretário de Planejamento do Amazonas.

Tema: Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia
Dia 9/11, às 15h45 às 17h

Antônio de Lima Mesquita, biólogo pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), é Doutor em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia e especialista em painéis lignocelulósicos de palmeira amazônica. Dentro da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), coordena a Agência de Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual.

Samy Lima Assi, especialista em Lei de Informática, atua como consultor e analista de sistemas. Atualmente, gerencia o Núcleo de Inovação Tecnológica do Sidia Instituto de Tecnologia.

Fernando Campos de Arruda Junior é engenheiro eletrônico pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Samsung. Há mais de 40 anos dedica-se à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação no país e, por ocupar cargos de diretoria em importantes centros de pesquisa como o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD), é um nome relevante para o cenário da tecnologia nacional.

Marcio Ramos de Oliveira é Doutor em Astrofísica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atua na área de gestão em ciência, tecnologia e inovação junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É também coordenador-geral de Promoção à Inovação e ao Transbordamento do Conhecimento no conselho.

Leandro R. Santos, engenheiro, Mestre em Gestão Industrial e especialista em Qualidade/Produtividade pela UNIFEI, especialista em Administração de Empresas pela FGV e gestor executivo pós-graduado pela Universidade de Stanford.

Tema: Universalização Energética da Amazônia
Dia 9/11 – 17h30 às 18h45

Marcelo Rodrigues, engenheiro eletricista pela UFMG, com MBA e formação de conselheiro pela FDC, é Vice-presidente de Negócios, Marketing e Inovação da UCB. Com sólida experiência em projetos inovadores nas áreas de tecnologia e infraestrutura em organizações nacionais e multinacionais, hoje lidera a iniciativa ‘Energia sem Fronteira’, que tem como propósito discutir o combate à pobreza energética.

Markus Vlasits é presidente do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Soluções de Armazenamento de Energia (ABSAE). Possui Mestrado em Administração e Gestão de Empresas, pela Universidade de Economia de Viena e em Administração Pública pela Harvard Kennedy School.

Thiago Guilherme Ferreira Prado é bacharel em Engenharia Elétrica pela Universidade de Brasília (UnB), com Mestrado em Energia e Eletrotécnica pelo Programa Interunidades em Energia pela Universidade de São Paulo (USP) e Doutorado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília. Atualmente, preside a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

Com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA)

Informações: Tereza Teófilo – Assessoria de Comunicação CBA
+55 (92) 99122-2302