Brasil

Brasília

Caroline de Toni é eleita presidente da CCJ da Câmara

Congressista, aliada de Bolsonaro, enfrentava resistência de aliados de Lula.


A deputada federal Caroline de Toni (PL-SC) foi eleita, nesta quarta-feira (6), presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Ela teve 49 votos a favor e nove contra.

Continua depois da Publicidade

A congressista, aliada do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), enfrentava resistência de aliados do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Depois de semanas de negociação, líderes partidários avançaram ontem (5) no acordo para a divisão da presidência das comissões permanentes, que devem ser instalada nesta quarta-feira (6).

Como divulgado, o impasse sobre a presidência da CCJ – tida como a mais importante da Câmara e por onde passam praticamente todos os projetos – atrasou a distribuição.

A deputada federal Caroline de Toni (PL-SC) vai comandar a Constituição e Justiça (CCJ) 06/03/2024 – Foto: Bruno Spada/Câmara dos Deputados

Os partidos com as maiores bancadas eleitas têm a preferência de escolher quais comissões querem presidir. O PL tinha prioridade na escolha por ter elegido 99 deputados em 2022 – a bancada atual tem 96. A CCJ, entretanto, também era cobiçada por partidos do Centrão.

No ano passado, o PL abriu mão de presidir a CCJ para ter a relatoria do Orçamento federal. Neste ano, a sigla decidiu reivindicar o colegiado e escolheu Carol De Toni para o cargo. A deputada é integrante da bancada do agronegócio e é defensora da pauta pró-vida contra a legalização do aborto.