AnúncioAnúncio

Justiça

Brasil

Charge da Folha debochando de tragédia no RS revolta web

O jornal Folha de S.Paulo provocou revolta nas redes sociais neste domingo, 5. A publicação passou a ser alvo de críticas em decorrência de uma charge em que debocha da situação do Rio Grande do Sul. Em decorrência das recentes chuvas torrenciais e de alagamentos de rios, 83 mortes foram confirmadas até a manhã desta segunda-feira, 6, conforme boletim da Defesa Civil gaúcha.


Um charge de Jean Galvão debochando da tragédia que assola o Rio Grande do Sul, publicada pela Folha de S.Paulo, revoltou internautas nas redes sociais.

A ilustração zomba de uma família ilhada em cima de um telhado, afetada pelas enchentes causadas pelas chuvas intensas que atingiram o estado gaúcho nos últimos dias. “Não chora, vai alagar ainda mais”, diz uma das crianças na charge.

Continua depois da Publicidade

Vale destacar que quase 850 mil pessoas foram impactadas até o momento pelas chuvas fortes que atingem o Rio Grande do Sul. O boletim mais recente da Defesa Civil – divulgado às 18h deste domingo (5) – indica que há 78 mortes confirmadas e pelo menos mais quatro em investigação. O número de feridos é de 175, e há 105 desaparecidos.

Após a repercussão da charge, internautas se revoltaram contra o jornal, que recebeu uma série de críticas. No X, antigo Twitter, o jornal se tornou um dos assuntos mais comentados e foi parar nos Trending Topics da plataforma.

Confira:

 

Imagem

Políticos reagem

A charge da Folha de S.Paulo que debocha da situação climática do Rio Grande do Sul também repercutiu no meio político. Deputado federal pelo Partido Liberal de Santa Catarina, Daniel Freitas definiu o material como “péssimo”.

“Vejam que charge canalha e de péssimo gosto que a Folha publicou”, afirmou Freitas. “O que passa na cabeça dessa gente, meu Deus do céu?”

Vereador paulistano e membro do União Brasil, Rubinho Nunes foi outro político a usar o Twitter/X para criticar a Folha. De acordo com ele, não é a primeira vez que o jornal protagoniza polêmica envolvendo o povo da Região Sul do país.

“Tempos atrás, uma colunista chegou a associar o povo catarinense ao nazismo”, afirmou Nunes, ao lembrar do caso envolvendo a escritora Giovana Madalosso, que se disse vítima de “linchamento por parte da extrema direita” e que seguiu como colaboradora da publicação. “O jornal, agora, zomba do choro de pavor das crianças e do desespero dos pais em cima de um telhado, ilhados.”

Até leitores da Folha criticam charge sobre o RS

A decisão da Folha de S.Paulo em publicar a charge que debocha da situação do Rio Grande do Sul foi alvo de críticas entre assinantes do jornal. No site, a página com a arte conta com 38 comentários até o início da tarde desta segunda-feira — a maioria absoluta dá tom negativo ao material. O espaço é reservado somente a quem assina o veículo de comunicação.

“Não é possível que se veja humor ou graça no que está acontecendo no RS”, comentou Ricardo de Biasi Amaral. “Material infeliz. Desconectado da realidade. Zero empatia. Cem por cento a favor da liberdade de expressão, mas fazer arte com essa tragédia climática é inconcebível.”

“Acho que foi infeliz esse cartum, removê-lo seria o mais sensato”, afirmou Bruno Licks. “O autor desta charge foi de uma infelicidade terrível! E a Folha, ao publicá-la, de uma falha de escrutínio atroz!”, registrou Ricardo Lorenzi Rasia dal Polo.