Amazonas

Amazônia

FUEA cumpre metas administrativas do contrato de gestão do CBA para os próximos quatro anos

A Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA) cumpriu todas as metas administrativas referentes ao contrato de gestão do Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA) para os próximos quatro anos.


O anúncio foi feito pelo presidente do Conselho de Administração do CBA, secretário de Economia Verde, Descarbonização e Bioindústria do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic), Rodrigo Rollemberg, durante a 7ª reunião ordinária do colegiado, realizada na manhã desta quinta-feira, 14 de dezembro, em Brasília.

Rodrigo Rollemberg (centro) presidente do Conselho de Administração do CBA, secretário de Economia Verde, Descarbonização e Bioindústria do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços (Mdic)

Além da aprovação do Manual de Seleção de Recursos Humanos, Plano de Cargos e Salários, Política de Gestão de Propriedade Intelectual, Plano de Negócios, para os produtos pesquisados no CBA, do Planejamento Estratégico e o de modernização dos laboratórios e estrutura do CBA, os conselheiros também aprovaram os nomes da diretoria permanente do Centro de Bionegócios da Amazônia.

Continua depois da Publicidade

O engenheiro agronomo, Márcio Miranda (esquerda) assume a diretoria-geral do CBA. 

Márcio Miranda assume a diretoria-geral. Márcio é engenheiro agrônomo, mestre em genética e melhoramento de plantas e doutor em genética bioquímica, com pós-doutorado em temas ligados ao acesso de uso de recursos genéticos vegetais na Universidade de Harvard. Ele foi presidente do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) e Chefe-Geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia.

Na diretoria de Bionegócios, assume a professora doutora Andrea Lanza, especialista em Biodiversidade e Biotecnologia na Amazônia. Atualmente, Lanza é professora Adjunta da Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

O advogado Carlos Henrique de Souza e o pesquisador Caio Perecin que formavam a diretoria provisória do CBA, tiveram os nomes confirmados na diretoria administrativa-financeira e de Operações, respectivamente.

Elias Moraes de Araújo e o Vice-Presidente do Brasil, Geraldo Alckmin

Elias Moraes de Araújo que esteve na direção geral do CBA nos últimos seis meses, se manterá como diretor-geral da FUEA, a Organização Social responsável pela gestão do Centro pelos próximos quatro anos.

Ao anunciar a mudança, Rollemberg reconheceu o trabalho executado por Elias em 2023, sobretudo na articulação e networking promovido em prol do CBA e destacou a importância dos gestores das duas instituições em promover uma ampla sinergia visando firmar o CBA como centro de referência mundial em Bionegócios.

Elias agradeceu a colaboração de todos os funcionários do CBA, da FUEA e do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) que contribuíram nos últimos seis meses com as ações necessárias para a elaboração e aprovação dos planos de trabalho requeridos pelo Contrato de Gestão e reafirmou o compromisso da Fundação em trabalhar pela consolidação do CBA.

Informações: Tereza Teófilo – (92) 99122-2302
Fotos: Divulgação Mdic