Brasil

Política

Ditadura na porta: Capanga de Nicolaz Maduro agride repórter com um soco

Houve confusão entre seguranças e profissionais da imprensa após entrevista de Nicolás Maduro. Delis Ortiz, da Globo, diz ter levado soco.


Profissionais de imprensa que acompanhavam a coletiva de imprensa com o ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, acusam a segurança do venezuelano de agredir fisicamente a repórter da TV Globo Delis Ortis.

Nas redes sociais, um vídeo mostra o momento em que outros profissionais de imprensa confrontam a equipe da segurança.

Continua depois da Publicidade

A agressão ocorreu na saída do ditador do Palácio do Itamaraty após Delis questionar o ditador sobre o tamanho da dívida da Venezuela com o Brasil.. Testemunhas dizem que a repórter foi agredida com um soco na região do tórax.

Outros profissionais também reclamam de agressão por parte da equipe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do presidente Lula.

Foto: reprodução

A confusão aconteceu quando o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, terminava de falar com a imprensa ao deixar o Palácio Itamaraty. Não havia estrutura para entrevistas no local e muitos jornalistas cobriram o evento, pois a mídia dos países vizinhos também veio a Brasília. Para ouvir cada presidente que passava, portanto, se criava um pequeno tumulto.

E esse tumulto foi pior na entrevista de Maduro. Quando o venezuelano já estava saindo, seguranças do evento começaram a empurrar com violência jornalistas que haviam avançado do cercadinho armado pelo Ministério das Relações Exteriores.

O responsável pela produção e divulgação de conteúdo audiovisual do governo Lula, Ricardo Stuckert, fez um esforço para apoiar os profissionais de imprensa que reclamaram de agressões.

 

Foto: reprodução

Jornal Nacional repudia ataque e expõe segurança que teria dado soco em repórter da Globo

O Jornal Nacional, desta terça-feira (30), falou sobre a agressão de seguranças do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e do do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência brasileira, contra jornalistas, que estavam fazendo cobertura, no Palácio do Itamaraty, da reunião de presidentes da América do Sul, na sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília.

A confusão começou durante uma entrevista de Nicolás Maduro. Os seguranças tentavam impedir a aproximação de profissionais da imprensa. No empurra-empurra, um segurança a serviço do GSI deu um soco no peito da repórter Delis Ortiz.

Uma imagem do suspeito, apontado por testemunhas, foi exposta no Jornal Nacional.

A TV Globo afirmou que repudia o ato de violência contra os jornalistas, se solidariza com a repórter Delis Ortiz e aguarda as providências a serem tomadas pelo Palácio do Planalto para a punição dos responsáveis e para evitar que episódios como este se repitam.

“O Ministério das Relações Exteriores lamenta o incidente no qual houve agressão a profissionais de imprensa, ao final da Reunião de Presidentes da América do Sul. Providências serão tomadas para apurar responsabilidades”.