AnúncioAnúncio

Amazonas

Manaus

XX Festival Internacional de Flautistas da ABRAF é realizado em Manaus

A estreia é hoje (06), no Teatro ICBEU, com entrada gratuita.


A capital amazonense será palco de um dos maiores festivais do Mundo. O XX Festival Internacional de Flautistas é uma realização da Associação Brasileira de Flautistas (ABRAF), com a comemoração de três décadas de trabalho na música incentivando o estudo da flauta e a união dos flautistas brasileiros. O evento acontece de 06 a 09 de junho, e durante estes quatro dias, o centenário de nascimento do célebre flautista brasileiro Altamiro Carrilho será celebrado.

Victor Somma

Victor Somma – Músico e compositor – Foto: divulgação

O grande flautista e compositor paulista radicado na Bélgica desde 2012, Victor Somma, abre XX Festival Internacional de Flautistas, nesta quinta (06), às 14h, no Palácio Rio Negro, com a apresentação do seu primeiro álbum solo “Minimal Dreams”. As obras orquestrais e de música de câmara já foram interpretadas em vários países da Europa, tendo a sua obra “Ide!” para flauta solo, escolhida como peça de confronto na final do 43° concurso internacional James Pappoutsakis e a sua obra “Do You Love Me?” para flauta e piano eleita melhor obra contemporânea no Swiss Chamber Music Festival de 2018.

Continua depois da Publicidade

Teatro ICBEU

A estreia oficial do XX Festival Internacional de Flautistas acontece na noite do dia (06), às 19h30, no Teatro ICBEU. O Coral de Flautas do Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro (LAOCS), com a regência do maestro Arley Raiol, fará a recepção musical ao público, com as músicas Ave Verum Corpus KV 618, de Amadeus Mozart, e ainda, Rondo, em Ré Maior, KV 373, com a solista Tatiana Gerassimova.

A abertura no palco do Teatro ICBEU acontece às 20h, com a apresentação da Amazonas Filarmônica e regência do maestro Claudio Abrantes, e a seguinte programação: Radamés Gnattali (1906 —1988), Divertimento para flauta em Sol e orquestra de cordas, solista: Andrea Ernest Dias; Cyro Pereira (1929 —2011), Cassiando Encrenca, obra para flauta solo e grupo de sopros, bateria, guitarra e baixo elétrico, solista: Cássia Carrascoza; Osvaldo Lacerda (1927 —2011), Concerto para piccolo e orquestra de cordas, Solista: Danilo Mezzadri; Carl Reinecke (1824 —1910), 3º mov. do Concerto para flauta e orquestra, solista: Ivo Shin; Camille Saint-Saéns (1835 —1921), Tarentelle para orquestra e solos de flauta e clarinete, Solistas: Michel Bellavance e Elismael Lourenço.

Programação

O XX Festival Internacional de Flautistas contempla quatro dias de uma programação com atividades de formação e aperfeiçoamento musical e apresentações musicais gratuitas. O evento conta com a participação de flautistas nacionais e internacionais, e tem como objetivo contribuir com o aperfeiçoamento técnico e musical dos participantes do Festival, além de ofertar ao público concertos gratuitos.

Incentivo à Cultura

O Governo do Estado do Amazonas, por intermédio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, apoia a realização do festival, com a participação da Orquestra Amazonas Filarmônica e as apresentações musicais da Orquestra de Câmara do Amazonas e Amazonas Band, e atividades pedagógicas no Palácio Rio Negro e Palácio da Justiça.

O XX Festival Internacional de Flautistas conta com o apoio cultural do Instituto Cultural Brasil Estados Unidos em Manaus (ICBEU), que sediará parte das atividades pedagógicas e sete das principais apresentações musicais desse Festival no Teatro ICBEU.

O Festival terá transmissão ao vivo das apresentações de abertura, no Teatro ICBEU, para mais de 50 municípios do Amazonas, incluindo a capital Manaus, por meio do apoio cultural do Sistema de Comunicação Encontro das Águas.

Maestro Arley Raiol – produtor do XX FIF – Foto: divulgação

Sobre o Maestro Arley Raiol

O flautista é Coordenador e Produtor do XX Festival Internacional de Flautistas da ABRAF. É membro da Diretoria da Associação Brasileira de Flautistas desde 2019. Fez parte do Quinteto Ecos de Sopro (2000 em Campinas-SP, 2001 em Curitiba PR), Quinteto de Sopros do Paraná (2001-2004), Quinteto de Sopros da Amazônia (2004) e desde 2020 é integrante do Quinteto Cláudio Santoro. Foi membro fundador da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (1996 a 1998, em Belém-PA), integrou a Orquestra Sinfônica do Paraná (2001 a 2004, em Curitiba-PR) e desde 2004 integra a Orquestra Amazonas Filarmônica (Manaus-AM), onde atualmente ocupa o cargo de 1ª flauta solo – e onde durante 12 anos foi monitor e orientador dos jovens estudantes de música que passaram pelo naipe de flautas da Orquestra Experimental da Amazonas Filarmônica. Atualmente também atua como professor de Flauta Transversal do Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro (LAOCS), maestro do Coral de Flautas do LAOCS e maestro do Coral da Aliança Francesa de Manaus. É mestrando em Performance Musical pela USP..