Amazonas

Amazonia

FUEA, uma Jornada de Transformação e Crescimento

A FUEA, tem como um dos seus principais desafios foi consolidar parcerias estratégicas, fazendo com que a organização social tivesse resultados importantes, principalmente, para o meio ambiente e a ciência.


O diretor-executivo da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA), Elias Araújo, apresentou nesta sexta-feira (22), um balanço durante os seus sete anos que estão marcados por conquistas significativas no desenvolvimento educacional na região Amazônica. A organização social foi reconhecida por meio do decreto assinado pelo presidente da República em 2023, pelo importante trabalho como matriz de pesquisas, integração de instituições e inovação em educação.

No ano de 2022 o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), lançou um chamamento do edital n º 01, para revitalizar o Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA). Um grupo composto pela FUEA, Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Instituto de Pesquisa Tecnológica (IPT), foi selecionado para administrar a entidade pelos próximos quatro anos

Continua depois da Publicidade

De acordo com gestor da FUEA, um dos seus principais desafios foi consolidar parcerias estratégicas, fazendo com que a organização social tivesse resultados importantes, principalmente, para o meio ambiente e a ciência.

“Tenho muito orgulho dessa caminhada, da construção de parcerias em nível nacional e internacional. Essas colaborações são essenciais para impulsionar a educação e promover o desenvolvimento sustentável em nossa região”, disse.

Parcerias Nacional e Internacional

Ainda dentro do balanço de trabalhos desenvolvidos pelo Elias Araújo, que também é mestre em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), tem forte experiência na área executiva de empresas do Polo Industrial, sendo este um dos motivos que o seu nome em 2017, foi aprovado por meio do conselho de curadores da organização social.

O diretor executivo da Fundação, firmou durantes estes anos de trabalho, cerca de 18 parcerias em nível nacional, dentre essas é destacado a Fundação de Inteligência Lógica (FIT), Instituto de Tecnologia e Educação Galileo da Amazônia (ITEGAM), SIDIA, Instituto de Pesquisa Tecnológica da Universidade de São Paulo (IPT/SP), Fundação Vanzolini, entre outras.

Já em nível internacional existem duas colaboradoras, a primeira está sediada nos Estados Unidos, em Commonwealth of Virginia, que é a Rosetta Stone, uma das empresas de aprendizagem, baseada em tecnologia mais reconhecidas do mundo. A segunda está em Mônaco, na França, que é a Foundation Cuomo, a qual tem o papel de promover iniciativas educacionais desde 2001.

Legado

A FUEA implantou uma das maiores escolas de idiomas do Amazonas em parceria com a UEA, usando as dependências de seus prédios para levar oportunidade para todas as comunidades de Manaus. Antes da pandemia, existiam 8 mil alunos matriculados, abrangendo cursos de idiomas e pós-graduação.

Outras iniciativas foram os projetos financiados pelo PD&i, que também atuava na área educacional. A Universitas desempenhou um papel crucial no financiamento de projetos, incluindo os projetos como Ocean, Saltu, Startup, Stem Móvel, Laboratório móvel fluvial e o monitoramento de rios de Manaus.

Com informações do Jornal do Comércio