Justiça

Paris

Marcha Branca aumenta furia em Paris. Polícia francesa se prepara para mais protestos violentos. Veja vídeo

A mãe de Nahel convocou a 'Marcha branca' e pediu justiça para o filho dela abatido pela polícia. Ela encabeçou a manifestação, que, no final, acabou por degenerar em violência.


Centenas de pessoas participaram numa marcha branca organizada pela mãe de Nahel, o jovem negro de 17 anos abatido pela polícia na terça-feira, num controlo de trânsito, em Nanterre, nos arredores de Paris.

Um vídeo divulgado nas redes sociais pôs em causa a versão policial e desencadeou uma onda de indignação e de violência.

Continua depois da Publicidade

Foto: reprodução

Mas a marcha branca acabou por degenerar em confrontos entre a polícia e os manifestantes. Vários automóveis foram queimados.

Foto: reprodução

Nesta quinta-feira (29) o presidente francês convocou uma unidade de crise interministerial.

“O Ministério Público considera que não se encontram reunidas as condições legais para o uso da arma. Consequentemente, no final da sua custódia policial, o agente policial acusado de usar a sua arma foi apresentado a dois Juízes de Instrução co-responsáveis pela abertura de um inquérito judicial, sob a acusação de homicídio voluntário”, afirmou Pascal Prache, procurador de Nanterre.

As autoridades francesas estão prontas para mais protestos violentos nos próximos dias, de acordo com uma nota de segurança interna de hoje.

Com informações da EuroNews