Guerra

Terrorismo

Pai do namorado de DJ capturada pelo Hamas recebe mensagens de palestinos após ataques

De acordo com a família de Orión Hernández Radoux, foram enviadas palavras de ódio.


A família do namorado da artista germano-israelense Shani Louk, que foi raptada e carregada seminua num veículo com membros do grupo Hamas no último sábado, 7, recebeu mensagens de ódio por meio do celular dele após o ataque. Ela e o namorado, Orión Hernández Radoux, estavam em uma rave que foi atacada.

Foto: reprodução

De acordo com o jornal “The Sun”, as mensagens enviadas do celular de Órion e escritas em árabe diziam: “Eu cuspo em você” e “Maldito seja”. Além do ódio também declararam que vão “libertar a Palestina” e torná-la “livre dos sionistas”.

Continua depois da Publicidade

Segundo amigos, Órion, que é natural do México, foi para o festival no intuito de ser DJ. O evento foi invadido por terroristas no sábado, 7, que mataram a tiros ao menos 260 pessoas e levaram outros como reféns para Gaza. Inclusive, havia brasileiros no evento.

Quem é Shani Louk, DJ alemã que aparece desacordada e seminua em posse do Hamas

A DJ e tatuadora israelense-alemã Shani Louk, de 22 anos, está desaparecida desde o sábado, 7,  quando o Hamas invandiu a rave Universo Paralelo, em Kibbutz Re’im,  Israel, a cerca de 6 km da fronteira com a Faixa de Gaza.

Foto: reprodução

Seu nome virou notícia pelo mundo após um vídeo que mostra o corpo inerte de uma mulher seminua, na traseira de uma caminhonete, de apoiadores do Hamas. Ricarda Louk reconheceu a filha pela tatuagem nas pernas e os dreadlocks em seu cabelo, ela também pediu mais informações sobre o paradeiro da filha.

Shani continua desaparecida

A germano-israelense Shani foi considerada morta depois que imagens suas, deitadas de bruços na caminhonete, cercada por terroristas, rodaram o mundo. Contudo, a família ainda acredita que ela pode ser encontrada com vida, após receber informações de que Shani está em estado grave em um hospital de Gaza e pede por intervenção do governo alemão para ajudar no resgate.

“Há três dias que imploramos ajuda ao governo alemão. Estamos inquietos e totalmente decepcionados porque o governo federal não se sente responsável. Um [funcionário] do Ministério das Relações Exteriores disse que não tem tempo porque precisa remarcar voos. Isso me deixa com muita raiva”, afirmou Orly Louk, tia da DJ, em entrevista ao programa alemão ‘ZDF heute’.