AnúncioAnúncio

Economia

Apple vai recorrer da decisão que proíbe venda de iPhone sem carregador


Segundo a empresa os clientes brasileiros estão cientes das opções para carregar os smartphones e continua vendendo o equipamento inclompleto

A Apple informou nesta quarta-feira (7) que irá recorrer da decisão do Ministério da Justiça que suspendeu a venda de iPhones sem carregador no Brasil. Segundo a empresa, o consumidor brasileiro está “ciente das várias opções para carregar seus dispositivos”. A Apple alega ter deixado de incluir o carregador na embalagem para reduzir a quantidade de lixo eletrônico produzido, e continua com a prática de “venda casada”.

Continua depois da Publicidade

Apple comenta falha na câmera do iPhone 5 | VEJA

A Apple se manifestou após a Senacon (Secretária Nacional do Consumidor) ter multado a fabricante em R$ 12,2 milhões, na terça-feira (6). A secretária, ligada ao Ministério, da Justiça foi a responsável por suspender a venda de iPhones sem carregador no território nacional. A decisão cassou o registro dos celulares da marca a partir do iPhone 12, entrando em vigor após o despacho ser publicado no Diário Oficial da União.

Apple acredita conseguir derrubar a decisão

Desde o lançamento do iPhone 11, em setembro de 2019, o carregador não está incluso na caixa do smartphone. De acordo com a Apple, a decisão foi tomada com a intenção de reduzir a produção de lixo eletrônico. “Adaptadores de energia representam nosso maior uso de zinco e plástico e eliminá-los da caixa ajudou a reduzir mais de 2 milhões de toneladas de emissões de carbono – o equivalente a remover 500 mil carros da estrada por ano”. Apesar da multa milionária e da cassação dos registros dos dispositivos, a empresa menciona ter ganho “várias decisões judiciais no Brasil” e esta confiante que irá derrubar a decisão do Ministério da Justiça.

Apple indenizará cliente por vender iPhone sem carregador - TecMundo

No final de agosto deste ano, o Procon do Rio de Janeiro também multou a Apple em R$ 12 milhões por vender celulares da linha iPhone 12 sem carregadores. Órgão justificou a decisão alegando prática de venda casada, fabricante também foi notificada em decorrência da ausência dos carregadores nos modelos das linhas 13 e 14.

Pelo visto, as entidades brasileiras estão decididas em impedir que a Apple venda smartphones sem o carregador na caixa. Apesar de estar confiante em conseguir derrubar a decisão, a fabricante deve enfrentar forte resistência da Justiça do Brasil. Algo que pode ser ruim para as vendas da empresa, tendo em vista que o iPhone 14 revelado oficialmente nesta quarta-feira (7), às 14h no horário de Brasília, mostrou interesse apenas em “conhecer o produto” com iniciativas de busca pela compra do produto abaixo das expectativas.

Redação: Portal CINCO