Brasília

TECNOLOGIA

CBA vai apresentar soluções em bioeconomia na 2ª FESPIM

Alguns dos principais projetos desenvolvidos pelo Centro de Bionegócios da Amazônia – CBA- serão apresentados pela primeira vez durante a segunda edição da Feira de Sustentabilidade do Polo Industrial de Manaus (FESPIM) que acontece nos dias 7, 8 e 9 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF).


Pesquisas nas áreas de Microbiologia, Biotecnologia Vegetal, Química de Produtos Naturais, Alimentos e Biomateriais serão apresentadas ao público que comparecer à feira. Uma oportunidade para que muitas pessoas conheçam de perto as potencialidades que o CBA possui para alavancar de forma global a bioeconomia amazônica.

“O CBA vive um novo momento. Agora com personalidade jurídica própria, a partir da gestão da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA), teremos todas as condições de tirar da bancada, pesquisas que vão proporcionar soluções para diversos mercados, tudo a partir de insumos amazônicos. Poder levar tudo isso para a FESPIM será de uma importância estratégica para os próximos passos que daremos em busca da consolidação do nosso Centro, como referência global em bioeconomia”, afirmou o diretor-geral do CBA, Elias Araújo.

Continua depois da Publicidade

Entre as pesquisas que serão apresentadas, cabe destacar os trabalhos desenvolvidos em parceria com o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), instituição que, assim como a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), está presente no termo de cooperação que pauta a gestão do Novo CBA, que trata da elaboração de bioprodutos derivados da fibra do curauá (Ananas erectifolius).

“As fibras do curauá são resistentes e duráveis, sendo extraídas das folhas da planta e utilizadas para a produção de diversos produtos, como cordas, tecidos, artesanato, papel e até mesmo componentes automotivos e acústico em construções sustentáveis”, conforme explicou a pesquisadora Simone da Silva.

Outras pesquisas que também serão destaque durante a 2ª FESPIM são referentes ao aumento da rentabilidade dos óleos vegetais, uso das nanofibras celulósicas do tucumã no desenvolvimento de novos bioprodutos, como um sistema de liberação controlada de xilitol por hidrogel e filmes antioxidantes para conservar alimentos por tempo prolongado, produção de membrana fitoterápica com propriedade anti-inflamatória e cicatrizante, a partir da biodiversidade amazônica, entre outros projetos.

A FESPIM é uma iniciativa da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e do Instituto de Inteligência Socioambiental Estratégica da Amazônia (Piatam).

O evento tem como objetivo mostrar a importância do modelo Zona Franca de Manaus, não apenas para a Amazônia, mas para todo o mundo, além de reforçar o alinhamento e comprometimento das empresas instaladas no complexo em preservar e conservar o bioma amazônico.

A feira contará com a presença de representantes de entidades de classe e de órgãos governamentais, agentes políticos, empresários, pesquisadores, profissionais da imprensa, entre outros.

Além da apresentação de estandes, a FESPIM terá ainda a realização de palestras e painéis. O diretor-geral do CBA, Elias Araújo, será um dos participantes do painel ‘Amazônia e Bioeconomia’ que será apresentado na quarta-feira (8/11), às 15h40min.