AnúncioAnúncio

Amazonas

Parintins

Unidades de saúde realizam 345 atendimentos no segundo dia do Festival de Parintins 2024

De acordo com a SES-AM, os ambulatórios instalados no Bumbódromo pelo Governo do Amazonas receberam 65 pacientes.


A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informa que no segundo dia do Festival de Parintins 2024, sábado (29/06), foram realizados 345 atendimentos nas unidades do município (a 369 quilômetros de Manaus). Durante as apresentações dos bois Caprichoso e Garantido, das 20h de sábado até as 2h de domingo (30/06), 65 pacientes foram atendidos nos dois ambulatórios instalados pelo Governo do Amazonas no Bumbódromo.

Os dados são do monitoramento que está sendo realizado pela Fundação de Vigilância em Saúde-Dra Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), unidade da SES-AM. Conforme o balanço parcial, em três dias do evento, iniciando na quinta-feira (27/06), com a Festa dos Visitantes, e seguindo até sábado (29/06), foram registrados 613 atendimentos nas unidades de saúde de Parintins. Na quinta-feira (27/06) foram realizados 92 atendimentos. Na sexta-feira (28/06), 176 pacientes deram entrada e no sábado (29/06) foram 345.

Continua depois da Publicidade

De acordo com a secretária de Estado de Saúde, Nayara Maksoud, em comparação a anos anteriores, houve aumento no número de atendimentos de casos de trauma e de doenças do aparelho circulatório. Também houve, segundo ela, transferência de alguns pacientes atendidos nos ambulatórios do Bumbódromo, para seguir com tratamento especializado nas unidades hospitalares do município.

“Nossos ambulatórios seguem na ativa, atendendo a todas as pessoas que participam do festival, além das unidades de saúde do município que, também, recebem os pacientes. Estamos com as equipes reforçadas e os estoques de medicamentos e insumos também. Na noite de sábado, realizamos uma transferência por meio de UTI aérea de um policial militar, que segue recebendo cuidados em Manaus”, destaca a secretária.

Com a presença de uma equipe especializada da Vigilância em Saúde nas principais unidades, a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim, ressalta a importância da atualização contínua do cenário epidemiológico. “Estamos realizando uma vigilância ativa e sensível com equipes posicionadas em diferentes pontos de entrada dos serviços de saúde, para a detecção oportuna de casos de doenças de notificação compulsória”, afirmou.

Cenário epidemiológico

Dos 345 pacientes atendidos no sábado, 173 foram nos hospitais da cidade, 107 na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Bumbódromo, 41 no ambulatório de Pronto-Atendimento instalado no lado do Garantido e 24 no Ambulatório do lado do Caprichoso.

Os sinais e sintomas apresentados pelos pacientes incluíram dor no corpo (21%), mal-estar (20%), febre (18%), vômitos (18%), diarreia (18%), náuseas (15%), dor na garganta (13%) e tosse (12%). As principais hipóteses diagnósticas do perfil clínico das notificações incluem síndrome gripal (22%), gastoenterocolite aguda (20%), mal-estar (20%) e trauma (12%).