Saúde

Amazonas

Secretário de Saúde do Amazonas renuncia ao cargo por motivos pessoais

Nayara Maksoud foi anunciada como a nova titular da pasta


O governo do Amazonas anunciou hoje a renúncia do Dr. Anoar Samad ao cargo de Secretário de Estado de Saúde. A decisão foi oficializada em um comunicado emitido pelo gabinete do governador Wilson Lima. Samad, que ocupava o cargo há dois anos e nove meses, citou motivos particulares para sua saída, e o pedido de demissão foi aceito pelo governador.

Em seu período como secretário, Anoar Samad conduziu uma série de iniciativas significativas na área da saúde do estado. Entre elas, destacam-se a implementação das primeiras UTIs no interior, a realização de transplantes renais e implantes cocleares, além da inauguração de novos Centros de Atenção Integral à Saúde (CAICs) especializados.

Continua depois da Publicidade

A substituição de Samad será feita pela enfermeira Nayara Maksoud, que possui uma extensa trajetória nos quadros da SES-AM desde 2005. Maksoud ocupou diversos cargos na área da saúde, incluindo o de secretária executiva adjunta de política de saúde e diretora do Hospital Francisca Mendes. Até sua nomeação como secretária de saúde, ela atuava como coordenadora do Complexo Regulador do Amazonas.

Nayara Maksoud assume o desafio de dar continuidade ao trabalho iniciado por seu antecessor, focando no fortalecimento e modernização da rede estadual de saúde. Sua missão inclui a ampliação dos serviços de média e alta complexidade oferecidos à população, tanto na capital quanto no interior do estado, com o objetivo de garantir o acesso universal à saúde de qualidade.

O governador Wilson Lima expressou seus agradecimentos ao Dr. Anoar Samad pelo serviço prestado durante seu mandato como secretário de saúde. Ele também manifestou confiança na capacidade e competência de Nayara Maksoud para liderar a pasta da saúde do Amazonas em tempos desafiadores.

A transição no comando da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas ocorre em meio a uma conjuntura complexa, marcada por desafios como a pandemia de COVID-19 e a necessidade de fortalecer o sistema de saúde estadual para enfrentar futuras crises de saúde pública.