AnúncioAnúncio

Cultura

Europa

Final do Eurovision 2024 traz Israel entre favoritos apesar dos protestos

Saiba quem são os participantes favoritos e como funciona a votação do tradicional evento de música europeu. Uma das favoritas é Israelense. (vídeo)


A final do Festival Eurovision 2024 acontece neste sábado, 11. O evento organizado pela União Europeia de Radiodifusão (UER) acontece em Malmö, na Suécia, e conta com uma série de protestos por conta da participação da artista israelense Eden Golan. Ela, inclusive, teve de mudar a letra da música October Rain para Hurricane, por ser considerada “política demais” pela produção.

O concurso tem sido rodeado por polêmicas, depois de permitir a participação de Israel apesar dos múltiplos apelos para excluir o país devido à sua ofensiva contra a Faixa de Gaza. Em Malmö, onde vive a maior comunidade de origem palestina da Suécia, entre 2.000 e 3.000 pessoas, segundo uma primeira estimativa da equipe da AFP presente, reuniram-se pacificamente para protestar contra sua participação.

Continua depois da Publicidade

A União Europeia de Radiodifusão (UER), que suspendeu a Rússia há dois anos devido à guerra na Ucrânia, confirmou em março a participação de Israel, embora tenha solicitado à sua representante que modificasse a música apresentada. A canção, então chamada “October Rain”, foi considerada muito política por suas aparentes referências ao ataque do Hamas em 7 de outubro, que desencadeou a guerra em Gaza.

Participante expulso do Eurovision 2024

À polêmica sobre a participação de Israel, juntou-se um incidente com o representante neerlandês, Joost Klein, que foi desclassificado pela organização do concurso na manhã deste sábado (11), após ter sido denunciado por um membro da equipe de produção.

A emissora neerlandesa Avrotros disse que Klein foi desclassificado por um “movimento ameaçador em direção a um operador de câmera” enquanto se dirigia ao vestiário após a semifinal.

O cantor “indicou diversas vezes que não queria ser filmado. Isso não foi respeitado”, acrescentou Avrotros, especificando que “Joost não tocou no operador de câmera”.

Segundo a Avrotros, a expulsão foi “desproporcional”. Agora serão 25 países, e não mais 26, disputando o primeiro lugar do concurso, conquistado pela Suécia na última edição.

A terceira maior cidade sueca espera a chegada de cerca de 100.000 fãs de 90 países, coincidindo com o 50º aniversário da icônica vitória do grupo sueco ABBA no Eurovision com a popular “Waterloo”.

O conflito em Gaza já teve destaque nesta 68ª edição do concurso, quando, na performance de abertura da primeira semifinal na terça-feira, o cantor sueco Eric Saade subiu ao palco com um lenço palestino amarrado ao redor do pulso.

Quem participa do Eurovision 2024

  • Ao todo, a UER conta com 56 membros. Neste ano, porém, participam apenas 37.
  • Além de países europeus, participam também Israel (desde 1973) e a Austrália (desde 2015).
  • As participações não devem ter mais que três minutos de duração e nem mais de seis pessoas no palco. O intérprete principal tem que cantar ao vivo.

Como os participantes chegaram à final do Eurovision 2024

  • Seis países se classificam automaticamente à final: Alemanha, Espanha, França, Itália, Reino Unido e o país anfitrião, por serem considerados os maiores contribuintes à organização do concurso.
  • Os outros 31 países passaram pelas semifinais, uma com 15 e outra com 16 participantes. Após o voto do público, 10 candidatos se classificaram à final. Os seis já garantidos também cantaram, mas não foram submetidos à avaliação do público.

Como funciona a votação do Eurovision 2024

  • Na final a população dos 37 países envolvidos pode votar em um candidato que não seja o de sua própria nação, via telefone, SMS ou aplicativo. O restante do mundo também vota, mas conta com o peso de um único país na votação final.
  • Além dos votos populares, há o voto profissional de cada país, com um júri composto por cinco membros. Após a definição, é feita uma distribuição de pontos entre os 10 países mais votados em cada um, com 12 pontos para o 1.º colocado, 10 para o 2.º, 8 para o 3.º e menos pontos para os seguintes.

Quem são os favoritos a ganhar o Eurovision 2024

  • Baby Lasagna (Croácia), com a música Rim Tim Tagi Dim, aparece como favorito nas casas de apostas.
  • Eden Golan (Israel), com Hurricane, vem em seguida.
  • Nemo (Suíça) com The Code e Slimane (França) com Mon Amour também chamam atenção.

protestos contra Israel na Eurovision

Segundo a polícia sueca, mais de 10 mil se manifestaram contra a participação de Israel na final do Festival Eurovision da Canção 2024, em Malmö. A israelense Eden Golan está escalada com a música “Hurricane”.

Greta Thunberg participou do protesto em Malmo – Foto: reprodução

Cerca de 10 mil foram nesta última quinta-feira (09/05) às ruas de Malmö, na Suécia, protestar contra a participação de Israel no Festival Eurovision da Canção 2024, poucas horas depois da israelense Eden Golan chegar à final do concurso com apoio de votos populares com a música Hurricane.

Entre os manifestantes em Malmö, estava a ativista climática sueca Greta Thunberg.

Em janeiro, alguns artistas da Suécia, país que sedia a competição neste ano, já haviam se juntado a apelos de colegas da Islândia e da Finlândia em um manifesto que acusa Israel de cometer “crimes de guerra” no conflito contra o Hamas na Faixa de Gaza.

“O que está acontecendo em Gaza é um desastre humanitário”, afirma o manifesto direcionado à União Europeia de Radiodifusão (EBU), organizadora do Eurovision. A carta critica a permissão para que Israel participasse do concurso de música.

A Suécia venceu o Eurovision em 2023, levando a competição para seu país pela sétima vez. A final do festival será realizado neste sábado, na cidade de Malmö.

Com informações da agência AFP