Cultura

Cinema

Comédia marroquina traz personagem apaixonado pelo Brasil – Veja trailer

"Abdelinho" é o título do quarto longa-metragem do cineasta franco-marroquino, Hicham Ayouch. O filme gira em torno de um personagem apaixonado pelo Brasil.


É a história de um jovem marroquino que mora num vilarejo e leva uma vida meio triste, meio sem graça, com uma mãe que faz de tudo para casá-lo”, conta o diretor Hicham Ayouch. “Ele tem um emprego em um escritório, numa função muito repetitiva”, acrescenta.

Para fugir dessa realidade opaca, Abdellah investe em sua paixão pelo Brasil, pela cultura do país e pelo samba, além de se apaixonar por uma heroína de telenovela chamada Maria. Ele se veste de verde-amarelo, diz frases em português e fica conhecido como Abdelinho.

Continua depois da Publicidade

Foto: divulgação

É uma comédia quase de pastelão, com gags visuais, ingênua, sem pretensões. Mas não deixa de fazer uma crítica a uma sociedade conservadora, subjugada, que acredita em charlatões.

“O personagem do charlatão que criei é uma mistura de vários pastores evangélicos que podemos encontrar nos Estados Unidos e no Brasil. Aliás, no Brasil, eles representam uma força econômica, política e até midiática”, explica.

“Achei interessante traçar um paralelo entre a cultura, a religião muçulmana e a religião cristã – e os charlatães podem ser encontrados em diferentes partes do mundo.

Ayouch quis também fazer um paralelo sobre as dificuldades de países como Marrocos e Brasil, em desenvolvimento, e que fazem parte, na expressão em francês, “do sul”.

“Fui várias vezes ao Brasil e moro no Marrocos e percebi vários tipos de corrupção nos dois países – corrupção econômica, política e moral”, explica.

O plano inicial do diretor era trabalhar também com atores brasileiros, mas a Covid atrapalhou o projeto.

“As filmagens foram alteradas e adiadas. Foi muito difícil. Então, no final, optei por uma solução mais simples. Usei atores portugueses e fiz com que treinassem o sotaque brasileiro”, explica.

“Abdelinho” entra em cartaz nas salas da França no dia 16 de agosto.