Amazonas

Depois de tentar chantagear Governo do Amazonas, presidente do Garantido pede desculpa

Andrade se diz arrependido e afirma que foi mal interpretado em carta.


O presidente do boi Garantido, Antônio Andrade pediu desculpas ao governador Wilson Lima (PL) nesta quarta-feira (21) pela carta enviada ameaçando não colocar o Boi na arena por falta de recursos.

Em uma entrevista ao radialista Gil Gonçalves, da Rádio Clube de Parintins, Andrade disse que foi mal interpretado pela carta, e disse:

Continua depois da Publicidade

“Em nenhum momento esta carta teve a intenção de botar uma carta no pescoço de nenhum deles (governador, prefeito, a crítica e patrocinadores). E, se essa foi a compreensão que eles tiveram peço desculpas, aos quatro. Peço desculpas deles, por que não é essa a intenção. A intenção não é tirar o Garantido do festival, é dessa carta é botar o Garantido na arena em condições de disputar o título, e nós temos condições pra isso.”

Segundo Andrade, o Garantido está 90% pronto.

Ameaça

Ainda na entrevista de hoje, Antônio Andrade, disse que está sendo ameaçado de morte. A revelação foi feita ao radialista Gil Gonçalves, da Rádio Clube de Parintins, em entrevista na manhã de hoje (21/06), pela tesoureira do boi Garantido, Ana Miranda, e confirmada por Antônio Andrade. “O presidente e a família são o número 1” das ameaças, disse Ana Miranda.

Andrade já havia revelado a ameaça de morte, nos bastidores. O motivo são os atrasos nos pagamentos dos trabalhadores que preparam o bumbá para a arena.