AnúncioAnúncio

Sem Categoria

Amazonas

Friagem derruba temperatura para 21ºC em Manaus na madrugada desta quinta-feira (15/06)

As baixas temperaturas são reflexo da chegada de uma forte frente fria no Sul do País.


A temperatura caiu para 21ºC em Manaus na madrugada desta quinta-feira (15/06), de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, a mais baixa do ano. No sul do Amazonas, municípios como Lábrea e Guajará, registraram temperaturas de 16ºC, também na madrugada. Humaitá registrou 17ºC.

As baixas temperaturas são reflexo da chegada de uma forte frente fria no Sul do País. No Sul, partes do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná seguem atingidos pela frente fria e trarão a mistura de chuva e frio. No Centro-Oeste o frio se intensificou com possibilidade de geadas. A capital do Mato Grosso do Sul, Campo Grande, terá mínima abaixo dos 10°C; Ponta Porã, por sua vez, tem 5°C no início da manhã, com muita neblina.

Continua depois da Publicidade

Foto: reprodução

A queda nas temperaturas na Amazônia são chamadas de ‘friagens’, que se caracteriza por pequenas variações de temperatura. Tanto a amplitude diária de variação da temperatura como a anual, são pequenas quando comparadas com regiões de latitudes subtropicais e latitudes médias. A friagem muda essa situação de forma surpreendente.

A temperatura na parte central da Amazônia varia tipicamente entre 23 0C e 32 0C. Um pouco mais ao sul, nas latitudes de Rondônia e Acre a amplitude é um pouco maior, a temperatura variando entre 17 0C e 32 0C. Quando uma frente fria se aproxima da Amazônia podendo chegar até Manaus, o ar frio e seco provoca quedas de temperaturaem poucas horas da ordem de 10 a 15 0C no sudoeste da Amazônia e de tipicamente 5 a 10 0C na região central e noroeste.

O termo friagem é usado localmente para essas ocorrências. Friagens ocorrem com maior frequência nos meses de junho a agosto, mas há casos que ocorrem também em todos os outros meses do ano, inclusive no verão.

O ar frio e seco atrás da frente fria vai se propagando para norte tendo como limite a oeste a Cordilheira dos Andes que impede que esse ar vá para oeste. A frente vai se propagando para nordeste, perdendo intensidade, e apenas uma leve fronteira entre ar úmido e seco persiste até cruzar o Equador.

Mas na parte oeste da Amazônia a queda de temperatura é marcante e muito conhecida localmente desde tempos imemoriais. Aspopulações indígenas de Rondônia, Acre e Alto do rio Negro têm lendas a respeito das friagens envolvendo os seus impactos e os deuses que as mandam para castigar os homens! A morte dos peixes é vista como um sinal poderoso dos céus!

Com informações do 18 Horas